sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Desafio de Fevereiro: dia 22


És bom/a a dar conselhos amorosos a outras pessoas?
Nem pensar, na verdade nunca os tentei dar nem nunca ninguém mos pediu. Para ser sincera acho que até as pessoas mais próximas de mim sabem que a palavra "conselho" e "eu" não funcionam, porque nunca fui de facto boa a dar quaisquer tipo de conselhos, não apenas amorosos. Para mim aconselhar ou ser aconselhado nem sempre é bom uma vez que, embora pela imensa boa vontade que a pessoa tenha, aquilo que nos aconselham pode não ser aquilo que realmente queremos e necessitamos e às vezes - e isto já me aconteceu imensas vezes - ser aconselhado ainda nos deixa mais confusos e baralhados do que antes. É claro que eu aceito os conselhos daqueles em que realmente confio, pondero-os, reflicto-os muito bem, e é claro que acredito que às vezes são os conselhos que nos tiram pesos de cima, que às vezes precisamos deles; no entanto não acho que devamos aconselhar, acho sim que devamos dar a nossa opinião, fazer ver o nosso lado e deixar a outra pessoa tentar ver pela nossa perspectiva e perceber se faz mais sentido que a sua e, se assim foi, pô-la em prática. Eu sou daquelas pessoas que não gostam que lhe dêem conselhos se não os pediu, portanto também sou um pouco suspeita para falar sobre aconselhar os outros.

1 comentário:

D.Pereira disse...

eu quando as pessoas vem desabafar comigo, costumo-lhes dar um feedback do que faria se tivesse no lugar deles... claro que isso não implica que as pessoas tenham de o fazer, mas pelo menos faço-o com sinceridade e do que acho que seria melhor para mim no lugar deles, ou em outras palavras, do que acho que seria melhor para eles.