quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Desafio de Fevereiro: dia 7


Achas que é possível alguém apaixonar-se na Internet?
Ora vamos cá ver se me explico: eu conheci o meu namorado pela Internet  Foi pura coincidência, eu já o tinha "visto" num fórum, entretanto ele fez um blog, eu também tinha um, alguém adicionou alguém no facebook (não nos lembramos de se fui eu que o adicionei ou vice-versa), ele associou uma foto minha do meu blog a uma do facebook, pôs conversa, falámos pela Internet durante 2 meses (diria 5 mas três não são propriamente contáveis porque eu estava a acampar no Algarve e depois comecei a escola, sendo que devemos ter falado 3/4 vezes por mês) e a 27 de Dezembro de 2010 saímos a primeira vez. É claro que eu não sou louca e saio com pessoas que conheço pela Internet a torto e a direito, uma amiga minha já o tinha conhecido pessoalmente devido ao fórum e eu fui de consciência tranquila e sem medos.
Ora então, eu não acho que nos apaixonemos pela Internet uma vez que quando não estamos cara-a-cara com uma pessoa podemos ser tudo o que não somos, inventarmos aquilo que quisermos e fazermos crer aquela pessoa que somos perfeitos e maravilhosos - afinal, ninguém está lá para afirmar o contrário. Acredito sim (e confirmo) que podemos sentir-nos atraídos, ter uma espécie de ligação a pessoa, sentirmos aquela ansiedade de voltarmos a falar com ela, querermos conhecê-la melhor, pessoalmente. Falando por experiência própria posso dizer que chegou a uma altura em que me senti tontinha e me dei conta que se calhar gostava mais dele do que apenas o amigo com quem gostava todos os dias a seguir há hora do jantar, porém foi só quando o conheci pessoalmente, quando o vi a primeira vez, que pude perceber se poderia vir a gostar dele. E foi depois de estarmos três horas sentados num café que me apercebi que as coisas que me haviam atraído pela Internet estavam a um patamar igualitário das que me estavam a atrair pessoalmente: o sorriso delicioso, o humor fantástico e sempre presente, o aroma a perfume masculino, o modo como atentava a tudo o que dizia, a maneira como colocava a mão nas minhas costas para me deixar passar, o olhar traquinas e de criança. Dois anos depois é exactamente a mesma pessoa que conheci naquele friorento e bonito dia , o belo 27 de Dezembro. 
Portanto diria que não, não é possível apaixonarmos-nos pela Internet, é possível criarmos uma ligação com alguém, sentirmos-nos atraídos, mas a paixão, essa malandra, só surge quando nos vemos frente-a-frente e podemos falar pessoalmente com a pessoa que nos tem criado borboletas no estômago nos últimos tempos. 

1 comentário:

D.Pereira disse...

tenho a mesma opinião... tu até podes conhecer a pessoa pela internet, mas só te apaixonas depois de estar com ela... curiosamente o meu namorado era amigo de um amigo meu que lhe deu o meu e-mail, disse-me que nos devíamos dar mesmo bem... ainda andamos na conversa dois anos e saímos durante uns dois meses antes de começarmos a namorar... só me apaixonei depois de desses 2 meses de saídas :)